LANTERNEIRA: UMA ÁRVORE EXCEPCIONAL

Por Gustaaf Winters

Até o Word me quer corrigir quando digito “Lanterneira”. O software quer que escrevo “Lanterneiro”. Nome popular é assim mesmo - é apenas um apelido! Não define com exatidão a que espécie vegetal está se referindo. Daí o cuidado na hora de comprar plantas. Sempre elaborar a lista de plantas com o nome científico.
 Por exemplo: para comprar a “Lanterneira”, deve adicionar Lophanthera lactescens. Que também atende por outros nomes como: “chuva de ouro”, “corrente dourada” o que a pode confundir com outras árvores como: Cassia fistula ou mesmo um Laburnum (esta de clima temperado). Também é conhecida por “Lofantera da Amazônia”. Isso porque ela é das baixadas nas florestas costeiras da Amazônia. O que não quer dizer que ela não cresça, se plantada em outros estados do Brasil. Aliás, quem quiser uma árvore florida na Páscoa, taí uma bela opção!
Quer se destacar como paisagista? Coloque, nos seus projetos plantas que chamam a atenção até do mais distraído, plantas que poucas pessoas ainda viram.
Foi o que fiz numa área de lazer, com 20.000,00 m², para os funcionários do Veiling Holambra em 2013, inaugurada no ano seguinte. 

Lophanthera lactescens
Detalhes da inflorescencia

A Lophanthera vem do latim “lophos” (crista) e “anthera” (antera, referente à estrutura alada dos estames) lactescens, pelo látex leitoso da casca. Pertence à família das Malpighiáceas, a mesma da “acerola”. 
De fevereiro a junho ela exibe uma florada fascinante pelos longos cachos pendentes que podem medir até 40 cm. Cada cacho, ou inflorescência, pode conter de 300 a 400 flores amarelo-douradas de raro efeito e que se abrem numa sucessão de cima para baixo. Possui copa cônica e atinge até uns 20 metros de altura. A folhagem também não faz feio. Composta de folhas grandes e lustrosas, valorizam a florada. 

 

Projetada e plantada na Area Lazer do Veiling
Projeto da área de lazer do Veiling Holambra
FICHA TÉCNICA
- Nome científico:  Lophanthera lactescens
- Nome popular: Lanterneira; Chuva de Ouro, Lofantera da Amazônia.
- Origem: Brasil. Nas matas de encosta da bacia amazônica
- Família: Malpighiaceae
- Porte: De 10 a 20 metros
- Crescimento: Moderado. Alcançam o porte de 2,70 m em 2 anos e meio. O tronco atinge 30 cm de DAP- Diâmetro à Altura do Peito. . 
- Folhas: Semi decíduas, brilhantes, simples, com 22 cm  x 16 cm de largura.
- Flores: De fevereiro a Junho. Inflorescências pendentes de até 40 cm de comprimento que abrigam  de 300 a 400 flores amarelo-dourado na sucessão de cima para baixo.
- Solo: Com boa retenção de água, porem drenado e boa fertilidade.
- Clima: Tropical e Sub-Tropical
Frutos: Organizadas em 3 cápsulas concrescidas, cada qual com uma semente
- Reprodução: Por meio de sementes. Separar as cápsulas e semeá-las sem tratamento. Germinam geralmente entre 30 a 40 dias. Como é sensível à transplante, semeá-las em recipientes grandes.
- Produção: Começa a produzir a partir de 3 a 3,5 anos.  
- Uso: Trata-se de uma árvore de beleza impar. Pode ser plantada em canteiros centrais, praças, parques, assim como em reflorestamentos heterogêneos. 
- Curiosidade: A casca, assim como as folhas são medicinais, empregadas como febrífugo, na medicina popular e indígena.

Presenteie essa árvore para quem aniversaria março-abril.

- Onde comprar? www.trees.com.br . 
Detalhes da flor
Frutos

Plantas Interessantes

Lançamentos, curiosidades que você também poderá receber por nossos News letter.

 

Cadastre seu E-mail

Voce vai receber nossas notícias sobre cursos e informaçoes interessantes sobre plantas.

Digite o Resultado da soma: 3+2