A árvore mais cara do mundo - Por Gustaaf Winters

Olha só como a gente, às vezes, fala bobagem! Não é de hoje que eu tinha certeza de que a árvore mais cara do mundo era a Dalbergia melanoxylon, nativa do leste da África e conhecida pela sua madeira de cor preta. Não à toa, seu preço no mercado explodiu para mais de 25 mil dólares cada metro cúbico.  E eu dizia que, sua “irmã brasileira”, o “Jacarandá da Bahia” (Dalbergia nigra), não custava nem 10% disso.

 

Agora... Pensa numa árvore que vale mais do que a Dalbergia melanoxylon. Aliás, vale mais do que o ouro. Existe? Opa, existe! Como que eu descobri? Na quarentena sobra até tempo para assistir TV, não é mesmo? Assistindo pelo sofrido controle remoto, parei num canal que falava sobre aeroportos. Na verdade, a polícia abrindo malas para pegar “mulas” e traficantes tentando fazer fortuna com aqueles “bagúio proibido”. Prende a atenção! A gente quer ver logo a cara do bocó ou da “tia” quando, no teste, a corzinha azul delata o “pozinho branco” que ele escondia na mala. No fundo são uns coitados, porque o chefe maior raramente é pego, de propósito ou de fato.

Numa dessas, dois caras vindo da Índia foram barrados. O raio X achou que eles tinham alguma plantinha diferente nas malas. Aí entra o comercial.... fico “p _ _o”!  Fico pensando: seria maconha.... haxixe...ou talvez raminhos de “pingo-de-ouro” rsrsrsrs.... Nã, nã ni, não! Quando uma das malas foram abertas pela polícia do aeroporto vi que estava cheio de pedacinhos de madeira... parecia cascas, sei lá!  Óia:

Tratava-se de pedaços de uma árvore chamada de Aquilaria. Duas malas cheias de caquinhos de Aquilaria. O comentário da reportagem falava que a muamba valia algo em torno 500 mil dólares, pelo que me lembro. Caraca! Cavaco de madeira! Quase 3 milhões de reais!

Não acredito! Morro e não vou entender as árvores. Acontece que existem apenas 15 espécies de Aquilária que valem mais do que ouro. Uma delas é a Aquilaria sinensis ou A. malaccensis da família Thymelaeaceae - quando me pego estudando o assunto. São nativas do lado oriental da África e Ásia. Foi muito popular na China, tanto é que Hong Kong tem seu nome, exatamente por causa dessa árvore. Hong Kong em chinês quer dizer “porto perfumado”

Sacaram? A árvore em si não vale nada. Como? Pois é: demora muito pra crescer e nem todas produzem o tal perfume tão falado e absurdo de caro. Não fosse um fungo que a atacasse ela seria quase que inútil. Explico melhor.... é que na natureza ela vai mofando por causa de um tal Phialophora parasítica: um fungo que vai causando estragos dentro do tronco, aí é que acontece o milagre! A árvore reage “chorando” (através de um metabolismo complexo) uma resina, conhecida por “agarwood” ou “aloewood”.

É nessa resina que está o tal perfume. Na Natureza isso acontece naturalmente. E pessoinhas malvadas exploram essa vocação da Aquilaria de forma irresponsável. Não podia dar outra: sobram pouquíssimas em estado natural e corre sério risco de desaparecer.
Mas, é claro de espertalhões vão dar um jeito de explorá-la comercialmente, reproduzindo-a por sementes, plantando e provocando furos, ou metendo pregos no tronco e inoculando o tal funguinho artificialmente.

Exploração forçada da resina de “oudwood”    
Exploração forçada da resina de “oudwood”

Em vários sites da internet aparecem matérias sobre a sua proteção a nível internacional, entre elas a CITIES( Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de fauna e Flora Selvagens) e a IUCN (União Mundial de Conservação)

O “Agarwood” ou “Oudwood” obtido por um processo de destilação pode custar até 35 mil dólares/litro. Para se ter uma ideia, 70 quilos dessa madeira rendem apenas 20 ml de óleo.

Hoje os narizes masculinos e femininos podem encontrar o tal perfume amadeirado em quase todas as marcas famosas com a inscrição “Oud”. Gozado em “oud” em holandês significa “velho”.

‘Prestenção’: Se custar menos de R$ 3.000,00 pode ter certeza de que você está comprando um “genérico sintético”, que pouco tem a ver com o perfume de verdade.

As qualidades da Aquilária, na verdade, vêm de muito antes. Há registros afirmando que o agar wood/oudwood (também descrita como aloewood) eventualmente fora usada como um dos componentes no embalsamento de múmias. Também reverenciadas por todas as religiões antigas na sua forma de incenso. Na Bíblia, o significado espiritual do ‘agarwood’ apresenta-se misturado à mirra na unção de Jesus Cristo após sua crucificação.

Na China era usada até como medicinal: problemas estomacais, feridas e até para problemas pulmonares. Também foi usada na cremação do corpo de Buda. Vários textos fazem menção ao assunto nos escritos gregos, romanos, indianos e oriente médio ligados sempre ao poder e a nobreza, ou seja, nunca foi pro nosso bico!

Aquilaria centenária explorada de forma ilegal
Aquilaria centenária explorada de forma ilegal


Folha e frutos da Aquilaria sinensis      Inflorescência da Aquilaria malaccensis

 

Fontes:
https://link.springer.com/article/10.1007/s12231-018-9408-4#Sec24
https://www.bbc.com/portuguese/vert-tra-40449823 Wikipédia