Plantas para alimentação de pássaros - Por Gustaaf Winters

Desde o início, a humanidade tem classificado as plantas em apenas dois tipos: 1º- aquelas que lhe são úteis 2º E o resto é mato! Aquelas que lhe são úteis, geralmente, são as que ele conhece.  Aquelas que ele não conhece (úteis ou não) é mato! Tipo: “pode derrubar, para dar lugar à alguma mais útil”. Trata-se de uma cultura “kamikaze” em direção ao único ser vivo do planeta que lhe garante o “estar vivo” – respirando.

Que Deus me desse o poder de desligar o oxigênio do planeta por apenas 2 minutos. Toda população entraria em colapso, na pior pandemia que o mundo já enfrentara, némemo?  Eu diria: “Calma gente! O oxigênio foi dar uma mijadinha em Marte, mas volta já - já!!!

Impõe-se aos paisagistas a responsabilidade de mudar esse conceito à um objetivo mais elevado. Entre outras várias atitudes, podemos aculturar o povo a plantar espécies vegetais que sejam úteis também à outros seres vivos: não só o homem! Com o crescimento das monoculturas e a pavimentação sumária na construção das Urbes, temos a responsabilidade de ambientar os pássaros que cada vez mais estão voltando para as cidades por falta dos seus “restaurantes naturais” que é o tal “mato”.

Não estou falando das frutíferas selecionadas para consumo humano. Para quem não sabe, existem uma infinidade de frutinhos que nós literalmente detestamos, mas que os pássaros ‘orgasticamente’ adoram.  Meu argumento se baseia numa coisa simples: Plantar nas cidades plantas frutíferas encontradas nas feiras e supermercados, só favorece o ser humano: de novo! By the way, eu não assinaria um plano de arborização com frutíferas comestíveis. Sabem por quê? Em primeiro lugar, estudos científicos já condenaram essas frutas urbanas, pois são impregnadas por metais pesados e cancerígenos que saem dos escapamentos dos veículos e das chaminés das fábricas. Imaginem o pior: que algum assassino injete uns 5 ccs de veneno numa dessas frutas!

Baseado nos argumentos acima expostos, estou nesse momento, elaborando uma grande lista de espécies vegetais que alimentam e abrigam a avifauna... e não ao homem.

Aqui vai um spoiler do futuro trabalho que estamos elaborando para os que abraçaram a profissão de paisagista:

Outras espécies também completam esse estudo que reúne mais de 120 plantas entre árvores, palmeiras e arbustos:

  • Byrsonima spp – Muicí
  • Citharexylum myrianthum – Pau de viola   
  • Gilibertia (Dendropanax) cuneata – Maria preta
  • Rosenbergiodendron densiflorum – Estrela do Norte, Randia

Nota final: Que todos os profissionais do ramo pesquisem e publiquem artigos, “lives” e webinares neste momento de pandemia. Sei que nossa área está bombando, mas é só uma sugestão.